grafite-mossgraffiti3

Arte: das ruas para dentro de casa

Desde os primórdios o homem já usava a pintura e o desenho nas paredes de cavernas para representar seu modo de ver a vida e se comunicar com o mundo. Hoje, não é muito diferente, já que o homem moderno desenvolveu a arte do grafite e exibe intervenções visuais por meio de desenhos, pinturas e estêncis, entre outras, espalhando pelos muros das cidades sua arte e o modo como enxergam a vida.

Há pouco tempo, o grafite não era visto com bons olhos, já foi julgado como sujeira, vandalismo e poluição visual. No entanto, atualmente, ganhou status de arte urbana e virou peça-chave nos projetos de decoração de interiores mais incríveis, trazendo para as paredes das residências e escritórios a cor e a liberdade da arte de rua. Essa tendência é a grande aposta para aqueles que querem expressar sua personalidade nos ambientes das casas e ter uma arte pra lá de original.

Leve-me ao seu líder

Popularizado em Nova York nos anos 1970, o grafite tem sua raiz no muralismo mexicano, movimento de artistas dos anos de 1868 a 1930, que acharam no muralismo, uma forma de se manifestar contra o governo da época, iniciando a proposta de arte revolucionaria. Sua principal característica é a pintura de grandes murais públicos e um dos seus maiores expoentes, Diego Rivera, que muitos conhecem apenas como o marido de Frida Kalo. Mas ele é sem dúvida um dos mais importantes e reverenciados muralistas de todos os tempos.

Tem gente que acredita que o grafite só pode ser julgado como arte se feito em muros de rua e sem prévia encomenda. Já outros, enxergam o grafite como uma obra de arte original, tanto que existem grafiteiros com trabalhos muito bem cotados, como o artista de rua britânico Banksy, que usa o spray para fazer críticas à sociedade e à política de forma criativa. Os grafites de Bansky mudaram a forma de olhar para a arte de rua e, hoje, seus trabalhos valorizam os metros quadrados das casas que possuem suas obras e chegam a ser vendidos em casas de leilões importantes mundo afora a preços nada convencionais. No Brasil, também há vários grafiteiros renomados, como o paulista Eduardo Kobra, o duo artístico Gustavo e Otávio Pandolfo, mais conhecidos como ¨Os Gêmeos¨ e que acabam de pintar um enorme mural em Manhattan (Nova YorK), e Francisco Silva o ¨Nunca¨. Cada um tem um estilo único de trabalho, mas todos são reconhecidos mundialmente.

O grafite como decoração proporciona facilidades na hora de trazer esse trabalho para dentro de casa, como a liberdade de espaço. Os traços da pintura podem ir para qualquer lado e ângulo, deixando o ambiente ainda mais interessante. Fica bem em qualquer cômodo, basta acertar nas opções para cada espaço. Na hora de criar o ambiente, vale deixar a imaginação fluir, mas, caso queira criar um espaço mais limpo e sóbrio, opte por decorar apenas uma das paredes. Preste atenção também no estado da parede, qualquer porosidade ou rachadura não vista antes pode comprometer o resultado.

Veja abaixo algumas ideias que selecionamos para você aflorar sua imaginação e acertar na decoração:

Quarto das crianças

O quarto das crianças é o lugar perfeito para receber o grafite, com mil e uma possibilidades, as paredes ganham traços do personagem infantil predileto do seu filho ou das princesas encantadas. Já o quarto do bebê costuma pedir por uma decoração e traços mais leves, uma boa dica é explorar o universo da natureza. Escolha entre galhos de árvores, um sol em um céu azul, corujas, flores e folhas. Outra ideia interessante para complementar a decoração do quarto das crianças é pintar uma parte da parede como lousa de escrever, assim os pequenos podem criar seus próprios desenhos de parede sem estragar a casa. No mercado já existem tintas que dão acabamento de quadro negro para paredes comuns, geralmente elas são chamadas de tinta lousa.

Sala

A sala é o primeiro cômodo a ser visto por quem entra na casa, criando a oportunidade para transmitir logo de cara um pouco da personalidade dos moradores. Na decoração da sala de estar, é preciso estar atento às variações de cores que irão ser trabalhadas no grafite, confira se os tons vão de acordo com a sensação que você quer passar, sempre vale a opinião do profissional contratado. Entre os desenhos mais pedidos para a sala estão os arabescos, desenhos abstratos com traços leves, pássaros, figuras orgânicas e reprodução de galhos secos. Mas se você for do tipo ousado e quiser um desenho vibrante, tente balancear o ambiente com móveis em tons neutros e poucos detalhes. Atente também ao estilo de arte do grafiteiro escolhido, antes procure conhecer melhor seu trabalho, assim fica fácil saber o que você pode esperar do projeto final.

Banheiro

Para fugir dos azulejos tradicionais e dos papeis de parede que acabam não sendo uma boa escolha pelo excesso de umidade nos banheiros, o grafite é a bola da vez. Nos lavabos, você pode escolher desenhos ou pinturas mais sobreas. Alguns arquitetos são a favor de dar continuidade à mesma decoração usada na sala de estar, mas tudo fica a seu critério. Já nos banheiros, tudo irá depender da sua ousadia. Em alguns ambientes é possível recriar um novo mundo por meio do grafite, por exemplo, essa pintura no banheiro que recria a mata atlântica em suas paredes, assim o banho fica ainda mais relaxante.

Área externa com Moss Grafite (Grafite com musgo)

Você já ouviu falar de Moss Grafite ou Grafite ecológico? Esse movimento foi visto pela primeira vez em 2004 e, desde então, vem sendo adotado por grafiteiros do mundo todo. Embora sua origem seja ainda desconhecida, a artista húngara Edina Tokodi parece ser uma das autoras mais prováveis dessa técnica.

O Moss Grafite ou Eco Grafite é uma opção para aqueles que querem decorar a área externa ou a fachada da casa de modo inusitado e ainda colaborar com o meio ambiente. Pode parecer um procedimento complicado, mas você mesmo pode fazer em casa. É bem simples. Siga a receita abaixo e solte a sua imaginação.

Ingredientes:

  • Um ou dois tufos (cerca de uma mão quase cheia) de musgo
  • 2 xícaras de soro de leite coalhado ou iogurte
  • 2 xícaras de água
  • 1/2 colher de sopa de açúcar
  • Xarope de milho (opcional)

Preparo:

  1. Pegue quanto musgo você puder achar ou comprar
  2. Lave o musgo para retirar o máximo de terra possível
  3. Parta o musgo em pedaços pequenos e coloque no liquidificador
  4. Acrescente o soro de leite/ iogurte, água e açúcar.
    – Misture até ficar homogêneo. Tem que ficar com uma textura parecida com tinta.
    – Se a mistura ficar com uma aparência de que irá escorrer, acrescente xarope de milho até que fique mais consistente.
  5. Utilize um pincel para aplicar a tinta de musgo na superfície onde você quer que o desenho cresça.
  6. Se possível, verifique semanalmente para regar a pintura com água, importante estimulador do crescimento (principalmente se o clima da onde você vive é seco). Ou aplique mais tinta de musgo.

Se você gosta de grafite, fique atento à Casa Cor Brasília 2015, que nesta edição tem a fachada grafitada pelo artista Daniel Toys, vencedor do concurso de grafite promovido pela organização da mostra de decoração. Aproveite para visitar o Lounge da Via e uma réplica de um apartamento de 296m2 do Via Sublime, recente lançamento Via no Noroeste, ambos decorados pelo Estúdio Denise Zuba. A mostra acontece de 29 de setembro a 10 de novembro, na QI 9 do Lago Sul.

Leia também as matérias do Estilo Via relacionadas ao universo da arte. Acesse Saiba quem são 8 artistas que você deve conhecer e O melhor do bairro – A Asa Norte de portas abertas para a arte.

Foto (osgemeos/site papodecor)

Faça um comentário sobre esta notícia